Secretaria de Comunicação Social - BAHIA

topo-area-1087.jpg

Invista na Bahia

A- A+

PAPEL E CELULOSE

A Bahia possui um dos maiores parques industriais de celulose do mundo. Dois municípios presentes no sul do estado, Caravelas e Mucuri, ocupam o primeiro e o terceiro lugar, respectivamente, dentre as três primeiras cidades brasileiras que mais produzem madeira para celulose. O estado ocupa a 2ª posição na produção da matéria no Brasil, com 14,7 milhões de m³ produzidos, em 2010. Além disso, a Bahia possui uma produtividade média de celulose, pelo menos, 20% superior a do País - 4º maior produtor mundial - segundo a Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas (Abraf). Em 2010, a produção baiana alcançou 2,32 milhões de toneladas.

O estado também se destaca na produção de papel como 4º maior produtor brasileiro, chegando a 450 mil toneladas, em 2010.

A indústria de papel e celulose é contemplada pela alta produtividade das florestas de eucalipto e pinus. A Bahia aparece em 4º lugar, no País, em termos de localização de maciços florestais, com 658 mil hectares plantados, o que representa 10,1% da área plantada com pinus e eucalipto no Brasil, segundo dados da Abraf. A produtividade média dos plantios de eucalipto no País é de 44 m³/ha/ano, mas as condições favoráveis de solo e clima do estado permitem que os plantios florestais apresentem a maior produtividade brasileira e mundial, atingindo 65 m³ por ha/ano. Ressalta-se ainda os processos industriais, que utilizam tecnologia de ponta, o que aumenta a competitividade do setor e o seu bom desempenho nos mercados interno e externo.

A Bahia possui, atualmente, nove indústrias. A Veracel, por exemplo, considerada uma das indústrias mais avançadas do mundo no setor, é especializada na produção de celulose. Existem, também, outras integradas, como a Suzano que, em Mucuri, possui a sua maior unidade produtora de celulose e papel no Brasil. Estas duas fábricas, juntas, representam 21,2% da produção nacional.  Sem contar as indústrias exclusivas de produção de papel, a exemplo da Fofex, e outras especializadas, como a Bahia Specialty Cellulose (BSC), única produtora de celulose solúvel com alto teor de pureza da América Latina.

A produção industrial do setor tende a se expandir na Bahia e já estão sendo anunciados investimentos da ordem de R$ 8 bilhões até 2015, a exemplo da ampliação da Veracel, que se constitui no maior investimento privado no estado, no atual ciclo de desenvolvimento - um volume estimado em R$ 6 bilhões. A construção de três novas fábricas da Suzano também está na pauta do crescimento, além da previsão de novos plantios florestais para fazer frente à demanda. Também merece destaque a Kimberly Clark Brasil, com a instalação de uma unidade industrial e de um centro de distribuição, em Camaçari, investimento estimado em R$ 100 milhões.

A Bahia tem um litoral grande que permite o escoamento dessa produção para os mercados internacionais. As exportações baianas de papel e celulose atingiram US$ 1,67 bilhão em 2010, ocupando o segundo lugar no ranking de produtos da pauta de exportações do estado. A China é o maior mercado para as exportações baianas de papel e celulose, representando cerca de 32% do total, seguida pelos Estados Unidos.



Oportunidades de investimento:

Consolidação da cadeia produtiva;

Atração de polos florestais;

Atração de fabricantes de papel, derivados de celulose e de outros usos para a madeira;

Fabricantes de máquinas e equipamentos para o setor.

SISTEMA SDE

Semanário SDE

Cadastre-se para receber novidades:

SDE - Secretaria de Desenvolvimento Econômico
4ª Avenida, nº 415, CAB. - CEP 41.745-002 - Salvador - Bahia
Tel: (71)3115-7890 | (71)3115-7937
E-mail: ascom@sde.ba.gov.br
localização

Horário de funcionamento:
De segunda à sexta-feira das 08:30 às 12:00 e 13:30 às 18:00h.

Todo o conteúdo deste portal pode ser utilizado livremente,
desde que a fonte seja citada.

webmail Intranet