Secretaria de Comunicação Social - BAHIA

topo-area-1087.jpg

Invista na Bahia

A- A+

CALÇADOS E COURO

O setor de calçados e couros compreende quatro segmentos: i) as indústrias de calçados (de couros ou de materiais sintéticos); ii) as indústrias de artefatos de couro (bolsas, pastas, cintos, dentre outros); iii) as indústrias de curtume; e iv) as indústrias de componentes para artefatos de couros e calçados. Ainda pode ser considerada como integrante deste complexo a indústria de máquinas para o setor, além dos frigoríficos e do setor pecuarista.

O Brasil foi o 3º maior produtor de calçados no mundo em 2014 e se posicionou, no mesmo ano, como 4º maior mercado consumidor mundial de calçados. Nesse sentido, o complexo calçadista é um dos mais importantes para a economia nacional. Em 2016 alcançou a produção de 944 milhões de pares, dos quais 126 milhões de pares foram exportados, o equivalente a US$ 998 milhões em vendas. Os principais destinos das exportações brasileiras nesse ano foram os Estados Unidos, seguido pela Argentina, França e Paraguai. O setor de calçados com aproximadamente 7,7 mil empresas mostra a sua importância fortemente ancorada na capacidade de absorção de mão de obra, gerando em torno de 300 mil postos de trabalhos (ABICALÇADOS, 2016; ALICEWEB, 2016).

O setor couro-calçadista baiano é composto por 293 empresas em 75 municípios e empregam aproximadamente 27.417 mil pessoas, representando 1,2% em relação ao total de vínculos do estado, segundo dados da RAIS de 2015.

Quatro novos projetos da cadeia couro-calçadista estão com protocolos assinados ou em fase de instalação e implantação no estado. Uma de couro, a Durlicouros, com investimento previsto de R$ 25 milhões, e três de calçados: a Ferracini, com investimento previsto de R$ 12 milhões, a Indústria e Comércio de Calçados Irmãos Soares, com R$ 5,8 milhões em investimento e S. Santos, com investimento previsto de R$ 2,5 milhões. As quatro empresas devem gerar, aproximadamente, 1.620 empregos diretos.

O polo calçadista baiano dispõe de mão de obra qualificada, oferta de matéria prima, tecnologia em processos e equipamentos e flexibilidade para atender as demandas.

A Área de Calçados e Couro do SENAI CIMATEC é responsável pela qualificação de todos os níveis dos profissionais que integram as empresas do pólo calçadista no estado, realizando serviços de consultoria, programas de qualificação e aperfeiçoamento voltados para a evolução tecnológica do segmento, oferecendo cursos voltados para a produção de calçados, artefatos de couro e design de ambos os artigos.

Tabela 1 - Os 10 maiores municípios em quantidade de estabelecimentos da cadeia couro-calçadista na Bahia em 2015.

 Fonte: MTE/RAIS

Tabela 2 – Exportações em valor de pares de calçados por UF, em 2016.  Fonte: ALICEWEB, MDIC (2016).

Nota: Calçados compreendem os produtos classificados entre as NCMs 6401 e 6405

Oportunidades de investimento:

Interiorização do desenvolvimento e diversificação da matriz industrial do estado;

Atração de novas fábricas de calçados;

Desenvolvimento da cadeia produtiva: Atração de fornecedores de componentes;

Atração de componentes de embalagens.

SISTEMA SDE

Semanário SDE

Cadastre-se para receber novidades:

SDE - Secretaria de Desenvolvimento Econômico
4ª Avenida, nº 415, CAB. - CEP 41.745-002 - Salvador - Bahia
Tel: (71)3115-7890 | (71)3115-7937
E-mail: ascom@sde.ba.gov.br
localização

Horário de funcionamento:
De segunda à sexta-feira das 08:30 às 12:00 e 13:30 às 18:00h.

Todo o conteúdo deste portal pode ser utilizado livremente,
desde que a fonte seja citada.

webmail Intranet